A linguagem audiovisual é uma ferramenta que pode ajudar a implementar ações e políticas de preservação histórica, patrimônio e memória. É com base nessa premissa que o Ponto MIS (Museu da Imagem e do Som) em parceria com a Prefeitura de Hortolândia realiza a oficina online “Cinema, patrimônio e memória coletiva”. A atividade acontecerá nas próximas segunda, quarta e sexta-feiras (26, 28 e 30/07), no horário das 19h às 21h. São 50 vagas disponíveis. Os interessados devem fazer a inscrição por meio deste LINK.

A oficina é para pessoas com idade a partir de 18 anos interessadas nas áreas de história, arquitetura, museografia, restauro, patrimônio material e imaterial. A confirmação da inscrição será enviada por e-mail pela Secretaria de Cultura. A atividade será ao vivo pela plataforma Zoom.

A oficina abordará as relações entre o fazer cinematográfico e as políticas de preservação, patrimônio e memória. O objetivo é ajudar profissionais e interessados em políticas de patrimônio a utilizar ferramentas técnicas e estéticas do vídeo e cinema em seus projetos e atividades.

É solicitado aos participantes para que tragam as informações e o contexto de seus projetos. Não é necessário trazer material filmado. Os projetos podem, por exemplo, ser sobre o registro de algum evento ou exposição já realizado ou a ser realizado, um documentário sobre alguma região histórica, ou algum edifício tombado pelo patrimônio. Os projetos serão discutidos e orientados na oficina, na medida do possível dentro do período de realização da mesma.

O conteúdo será dividido em três módulos. O primeiro discutirá como alguns cineastas e documentaristas abordaram assuntos ligados a políticas de patrimônio e memória coletiva. Serão apresentados trechos de filmes de realizadores estrangeiros e brasileiros, tais como Patrício Guzman, Agnés Varda, Chris Marker, Anita Leandro, Luis Labaki e Paula Sacchetta.

No Módulo 2, serão trabalhadas questões relativas às políticas de patrimônio que ocorrem ou podem ser filmadas nas cidades e territórios dos participantes da oficina. A intenção é pensar como a oficina pode dar apoio instrumental para projetos que já ocorram, ou mesmo como desenvolver novas ideias. Os participantes serão convidados a trazer propostas práticas, que poderão ser o registro das políticas de patrimônio, produção de banco de imagens, edição de imagens, entre outros.

Por fim, o Módulo 3 fará uma conclusão teórica e prática da oficina, sob o ponto de vista de como o audiovisual e políticas de patrimônio podem se relacionar. Serão discutidos mais alguns exemplos da história do cinema, que se relacionam com os projetos trazidos pelos participantes da oficina. Haverá ainda orientação técnica e instrumental dos projetos audiovisuais que queiram ter prosseguimento após a oficina. A oficina será ministrada pelo professor André Manfrim, formado em audiovisual. Ao longo de sua carreira profissional, dirigiu e roteirizou a série documental “Habitação Social – Projetos de um Brasil” (TV Cultura, TV Brasil e Amazon Prime Vídeo). Dirigiu a fotografia da série “Onde Nascem As Ideias” (Canal Curta!) e do longa-metragem documental “O Barato de Iacanga” (Netflix). Atualmente, desenvolve a série televisiva “Brasil Memória”, por meio do edital ProAC (Programa de Ação Cultural) Editais Desenvolvimento de Série 2019, do governo estadual.

Espalhe por aí:
https://www.portalagenda7.com.br/wp-content/uploads/2021/07/OFICINA-CINEMA-PATRIMONIO-MEMORIA-AFETIVA-PONTO-MIS.jpghttps://www.portalagenda7.com.br/wp-content/uploads/2021/07/OFICINA-CINEMA-PATRIMONIO-MEMORIA-AFETIVA-PONTO-MIS-150x150.jpgRedação Agenda 7Cultura e LazerDestaquesA linguagem audiovisual é uma ferramenta que pode ajudar a implementar ações e políticas de preservação histórica, patrimônio e memória. É com base nessa premissa que o Ponto MIS (Museu da Imagem e do Som) em parceria com a Prefeitura de Hortolândia realiza a oficina online “Cinema, patrimônio e...Portal de notícias de Sumaré e Região de Campinas-SP