Apesar de as crianças terem passado a maior parte do ano estudando dentro de casa, as férias escolares acabam mudando a rotina, já que elas terão mais tempo ocioso e, portanto, tendem a buscar formas para se distraírem. É importante proporcionar experiências para que elas se divirtam, mas de maneira segura, tanto em relação a traumas quanto em relação ao coronavírus.

DivulgaçãoO cirurgião de urgência, emergência e trauma Bruno Pereira, CEO do Grupo Surgical, explica que os cuidados em relação à pandemia devem ser os mesmos em todos os lugares: uso de máscara, uso de álcool em gel e distanciamento social. “E, claro, evitar lugares fechados ou com pessoas aglomeradas. Se a criança for brincar perto de casa, por exemplo, o ideal é explicar que ela não pode ficar muito próxima a outras pessoas. Uma boa forma é ensinar que, ao abrir os dois braços, ela não pode tocar em ninguém. Assim, ela tem um parâmetro para o distanciamento. Também é importante usar sempre álcool em gel, principalmente, se ela estiver em um local que pode ser tocado por ela e outras crianças, como um playground”, orienta.

Dadas as orientações básicas sobre a pandemia, é fundamental que os pais também se preocupem com possíveis acidentes que, em 90% dos casos, podem ser evitados. De acordo Bruno Pereira, que também é diretor da SBAIT (Sociedade Brasileira de Atendimento Integrado ao Traumatizado), é importante que as pessoas responsáveis pelas crianças estejam em constante atenção. “A segurança da criança é responsabilidade do adulto. Cabe a nós prever o perigo e dedicar total atenção a elas, principalmente em locais que ofereçam riscos”, alerta.

Segundo Pereira, até lugares corriqueiros, como nossa casa, não podem ser negligenciados. “Com as crianças em casa por mais tempo, é comum que elas explorem os espaços. Por isso, é prudente fazer uma limpeza preventiva na casa. Vistorie os brinquedos e tire tudo que possa machucar, como os que estão com partes quebradas ou os que têm peças pequenas que possam ser ingeridas”, orienta. “Outro ponto importante em casa é o acesso ao fogão. Oriente a criança e fique sempre de olho. Se possível, use as bocas traseiras, mais difíceis de serem alcançadas, e sempre certifique-se de que os cabos das panelas não estejam virados para fora do fogão”, diz.

Nessa época do ano, também é muito comum levar a criança em playgrounds, seja em viagem, no condomínio ou alguma praça. “Antes de começar a brincadeira, veja se os brinquedos não oferecem riscos, como parafusos soltos, pontas cortantes, lascas de madeiras, partes enferrujadas”, comenta.

Se a opção for por skates, patinetes ou bicicletas, é fundamental o uso de equipamentos de segurança: capacete, joelheira e cotoveleira. Esses equipamentos devem ser de qualidade e de acordo com o tamanho da criança. Além disso, a brincadeira precisa acontecer em local seguro, longe de escadas, barrancos, piscina e do trânsito.

CUIDADOS NA VIAGEM –  Para quem vai aproveitar as férias viajando, os cuidados devem começar muito antes do passeio. “Primeiro, precisa fazer uma revisão no carro. Segundo, a criança precisa ser transportada em dispositivo de segurança indicado para sua faixa etária e os passageiros adultos, mesmo no banco traseiro, devem usar o cinto de segurança”, reforça. “E, por mais óbvio que pareça, o motorista deve respeitar as leis de trânsito, não ser imprudente, não usar celular enquanto dirige e não dirigir após consumir bebida alcoólica. Ainda mais com uma criança sob sua responsabilidade”, afirma.

Quando chegar ao seu destino, o adulto deve verificar se o hotel ou casa ou apartamento não oferece riscos. “No caso de locais altos, é fundamental verificar se há telas de proteção nas janelas e sacadas. Em locais com água (piscina e praia), a criança deve ser supervisionada o tempo todo por um adulto, mesmo que ela saiba nadar, e usar boias e coletes salva-vidas. Não se esqueça! Em locais que oferecem riscos, a criança precisa estar à distância de um toque do adulto e não apenas a uma distância visível”, finaliza.

Por último, é importante estar atento aos riscos que o momento oferece. “O ano foi difícil. As pessoas estão cansadas de ficar em casa, as crianças precisam se distrair, mas é importante ser prudente neste momento. Evite frequentar e levar a criança a shoppings lotados, não promova festas e, se for viajar, procure opções que permitam cumprir as regras de prevenção à COVID-19. É necessário fazer adaptações para aproveitar as férias com responsabilidade”, reforça o médico.

Sobre o Grupo Surgical:
O Grupo Surgical é o primeiro do País especializado em cirurgias de urgência e emergência. Ele tem como como responsável técnico o Prof. Dr. Bruno M Pereira e é formado por 14 cirurgiões. A equipe atende em vários hospitais de Campinas e região. Focado em um trabalho de excelência, o Surgical possui duas certificações de qualidade do INMETRO, através da certificadora ALC – América Latina Certificações: a ISO 9001 e ISO 45000.

Espalhe por aí:
https://www.portalagenda7.com.br/wp-content/uploads/2021/01/Dr-Bruno-Pereira-reduzida-1-1024x682.jpghttps://www.portalagenda7.com.br/wp-content/uploads/2021/01/Dr-Bruno-Pereira-reduzida-1-150x150.jpgRedação Agenda 7DestaquesSaúde e Bem-estarSem categoriaApesar de as crianças terem passado a maior parte do ano estudando dentro de casa, as férias escolares acabam mudando a rotina, já que elas terão mais tempo ocioso e, portanto, tendem a buscar formas para se distraírem. É importante proporcionar experiências para que elas se divirtam, mas de...Portal de notícias de Sumaré e Região de Campinas-SP