Para que os turistas se sintam mais seguros a viajar e frequentar estabelecimentos de lazer foi criado, em 2020, o “Selo Turismo Responsável, Limpo e Seguro”, conferido aos locais que se comprometem a cumprir protocolos para a prevenção da Covid-19. Neste mês, o Ministério do Turismo chegou a 28.200 selos emitidos para prestadores de serviços e guias de turismo em todo o país.

O selo também traz mais segurança para os trabalhadores do setor. Ele deve estar em local visível para os clientes e tem um QR Code pelo qual o turista poderá consultar as medidas adotadas por aquele empreendimento ou profissional.

“O Selo Turismo Responsável, que alcança agora mais de 28 mil empreendimentos e guias de turismo em todo o Brasil, evidencia o nosso compromisso em apoiar o setor de turismo brasileiro a se adequar à nova realidade e em garantir que a retomada da atividade do nosso setor ocorra de forma gradual e segura. E consiga resgatar a confiança de todo mundo que frequenta hotéis, bares, restaurantes e meios de transportes”, explicou o ministro do Turismo, Gilson Machado.

“Uma das fortes tendências do turismo no pós-crise é a busca por destinos e empreendimentos que adotem medidas sanitárias de proteção contra a Covid-19. E foi pensando nisso que o Ministério do Turismo lançou, ainda em 2020, o Selo Turismo Responsável, uma iniciativa pioneira na América Latina, no qual definimos, em parceria com o trade turístico, os protocolos de segurança para 15 atividades do setor de turismo”, detalhou o ministro.

Cuidados específicos por setor

O selo está disponível para 15 atividades turísticas, como meios de hospedagem, parques temáticos, restaurantes, cafeterias, bares, centros de convenções, feiras, exposições e guias de turismo. Cada setor tem um protocolo básico e um específico a ser seguido, elaborados a partir de diretrizes internacionais e validados pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Para os meios de hospedagem, por exemplo, os protocolos específicos tratam da sanitização das áreas comuns, dos quartos, das áreas onde são servidos alimentos e das áreas de lazer. Também traz orientações sobre as medidas a serem adotadas em situações de suspeita ou caso confirmado de Covid-19 entre os hóspedes.

No caso dos bares e restaurantes, o protocolo específico prevê que as superfícies das mesas e cadeiras devem ser limpas sempre que um cliente deixar o local e que seja priorizado o uso de utensílios descartáveis, como copos e talheres.

Os segmentos que mais aderiram à iniciativa do Ministério do Turismo são as agências de turismo, meios de hospedagem, guias de turismo, transportadoras turísticas e restaurantes, cafeterias, bares e similares. Os estados que têm mais estabelecimentos com selos são São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Bahia.

O selo é totalmente gratuito e para solicitá-lo, é preciso estar com situação regular no Cadastro de Prestadores de Serviços Turísticos (Cadastur).

O interessado precisa acessar o site do projeto, ler as orientações previstas no protocolo e aderir à autodeclaração de que atende aos pré-requisitos determinados. Com tudo preenchido, o solicitante é encaminhado para uma área do site onde pode fazer o download do selo e imprimir para colocar no estabelecimento.

Espalhe por aí:
https://www.portalagenda7.com.br/wp-content/uploads/2021/06/turismo.pnghttps://www.portalagenda7.com.br/wp-content/uploads/2021/06/turismo-150x150.pngRedação Agenda 7DestaquesTurismoPara que os turistas se sintam mais seguros a viajar e frequentar estabelecimentos de lazer foi criado, em 2020, o “Selo Turismo Responsável, Limpo e Seguro”, conferido aos locais que se comprometem a cumprir protocolos para a prevenção da Covid-19. Neste mês, o Ministério do Turismo chegou a 28.200...Portal de notícias de Sumaré e Região de Campinas-SP