As chuvas registradas em abril ficaram muito abaixo do volume esperado para o mês em Sumaré. Com uma precipitação de apenas 20,7 milímetros – de acordo com dados da rede pluviométrica do Departamento de Águas e Energia Elétrica (DAEE), responsável por medir o volume de chuvas em todo o estado de São Paulo, e de equipamentos instalados pela BRK Ambiental em suas captações na cidade – o acumulado mensal ficou 72% abaixo da média histórica de abril.

Desde o início deste ano, Sumaré tem o registro de 406,3 milímetros de chuva. Volume 14% inferior ao registrado em 2014, ano da pior crise hídrica vivenciada pela região Sudeste, quando foram acumulados 473 milímetros nos meses de janeiro, fevereiro, março e abril na cidade.

A menor ocorrência de chuvas, antecipando o período de estiagem de 2021, já reflete no volume e na qualidade da água dos mananciais e é um importante sinal de alerta. O Consórcio Intermunicipal das Bacias dos Rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí (PCJ), em nota emitida em março, destacou o risco para o abastecimento hídrico nos mananciais das bacias hidrográficas PCJ, onde Sumaré está inserida.

A BRK Ambiental, concessionária responsável pelos serviços de água e esgoto no município, monitora o comportamento hídrico dos mananciais de captação de Sumaré, que são as represas do Marcelo, Horto I e II, e o rio Atibaia. E, com exceção da represa Horto I, todos os demais se encontram com níveis inferiores aos registrados no mesmo período de 2020. O manancial com o nível mais crítico, até o momento, é a represa do Marcelo, que juntamente com Horto I e II, é responsável pelo abastecimento de 30% do município. Seu nível atual é de 2,93 metros; em 2020, esse nível era de 4,95 metros.

“Os atuais níveis dos mananciais, apesar de baixos para a época do ano, ainda são suficientes para manter o abastecimento com regularidade no município. A escassez de chuva, no entanto, pode agravar tais condições, por isso o nosso alerta antecipado sobre o tema”, afirma Rafaella Lange, gerente de operações da concessionária.

Com um possível agravamento da disponibilidade hídrica durante este ano, a BRK Ambiental, diante de seu compromisso com a população, volta a reforçar a necessidade de um consumo consciente de água, especialmente após abril ter registrado o maior consumo do ano. No mês de abril, foram consumidos 1,42 bilhões de litros de água em Sumaré. 51 milhões de litros a mais que o consumo médio do ano, que foi de 1,37 bilhões de litros de água.

“Neste momento temos que unir esforços e agir preventivamente para enfrentar um período mais crítico da estiagem, que ainda está por vir. Recomendamos o consumo sustentável da água, sem desperdícios. A participação da comunidade nesse contexto é fundamental para evitar o agravamento da situação e a necessidade de medidas mais restritivas ao consumo”, reforça Rafaella.

A concessionária também já colocou em prática ações preventivas de um plano de contingência, com objetivo de se antecipar com medidas que têm papel fundamental num possível agravamento da disponibilidade hídrica durante o ano.

“Estamos empenhados na execução de uma série de ações e investimentos que são necessários ao enfrentamento de condições mais críticas de estiagem, com obras para a troca de redes, aprimoramento do sistema de controle de perdas, ampliação da capacidade de captação e adoção de novos processos, como a instalação de filtro um adicional na Estação de Tratamento de Água I, para garantia da qualidade da água durante os meses mais secos do ano”, afirma a gerente.

DICAS PARA UM CONSUMO CONSCIENTE DE ÁGUA

  • Mantenha a torneira fechada ao escovar os dentes, fazer a barba e ao ensaboar a louça. Ao escovar os dentes com ela aberta, você gasta cerca de 13,5 litros de água em apenas dois minutos.
  • Tome banhos curtos. Cinco minutos são suficientes para fazer a limpeza do corpo e, enquanto você se ensaboa, o registro deve ser fechado. Isso gera uma economia de até 30 mil litros no ano.
  • Preste atenção e conserte eventuais vazamentos na sua casa. Um buraco de apenas 2 milímetros na tubulação de uma única casa desperdiça 3.200 litros de água por dia.
  • Organize a louça antes de lavá-la. Use uma bacia para deixar os utensílios de molho, para amolecer a sujeira, lave toda a louça e enxágue tudo de uma única vez. Isso também ajuda na economia.
  • Converse com as pessoas à sua volta sobre o consumo consciente de água, incentive ações de economia e redução no uso desse bem tão valioso.
Espalhe por aí:
https://www.portalagenda7.com.br/wp-content/uploads/2021/05/BRK-Ambiental-Sumare-1-1024x576.jpghttps://www.portalagenda7.com.br/wp-content/uploads/2021/05/BRK-Ambiental-Sumare-1-150x150.jpgRedação Agenda 7DestaquesSumaréAs chuvas registradas em abril ficaram muito abaixo do volume esperado para o mês em Sumaré. Com uma precipitação de apenas 20,7 milímetros - de acordo com dados da rede pluviométrica do Departamento de Águas e Energia Elétrica (DAEE), responsável por medir o volume de chuvas em todo o...Portal de notícias de Sumaré e Região de Campinas-SP