A RMC (Região Metropolitana de Campinas) registrou a abertura de 4.501 empresas no primeiro trimestre de 2021 e o encerramento de 2.512 estabelecimentos, no mesmo período. Na comparação com o primeiro trimestre de 2020, quando 3.453 empresas foram abertas e 2.670 fechadas, o saldo é de 30,35% a mais de empresas abertas e queda de 5,92% de negócios encerrados. A abertura de empresas na região, no comparativo de janeiro a março de 2021 com 2020, foi maior este ano em 19 das 20 cidades que formam a RMC. A exceção é Santo Antônio de Posse que teve uma queda de 18,52% na quantidade de empresas abertas, no comparativo 2021/2022, registrando 26 empresas ativas, em 2020, e 22, em 2021.

Campinas foi a cidade que mais atraiu empresas (2.024), seguida por Indaiatuba (470) e Americana (376). Essas três cidades também foram as que registraram o maior número de encerramentos de negócios, cabendo à Campinas o saldo de 1.108 empresas fechadas, à Americana, 237 e, à Indaiatuba, 230 empreendimentos que fecharam as suas portas. Entre os municípios da região, o melhor percentual de ativação de empresas fica para Artur Nogueira, que contou com a abertura de 51 empresas entre janeiro e março de 2021 e nenhuma no primeiro trimestre de 2020, o que representa um percentual de 151%. No ano passado, a cidade teve 38 empresas encerradas contra 26 empresas fechadas em 2021, uma queda de 31,58%. Em segundo lugar está Vinhedo que registrou 56,7% de aumento no número de empresas ativas, passando de 107, em 2020, para 167, em 2021. O terceiro lugar é ocupado por Sumaré, que registrou 46,53% de aumento na quantidade de empresas abertas, sendo 211 empresas ativas em 2021, contra 144 em 2020.

As 2.024 empresas instaladas em Campinas no primeiro trimestre representam 469 estabelecimentos a mais, considerando que no mesmo período de 2020 foram abertos 1.555 novos negócios. A maior parte é de médias, pequenas e micro empresas e microempreendedores Individuais (MEIs). Os segmentos que apresentaram maior número de aberturas foram os de alimentação e de supermercados, com a introdução nas modalidades delivery e drive thru, seguidos por Tecnologia da Informação (TI), farmácias e drogarias e por materiais de construção.

 

Encerramentos

Quanto ao fechamento de empresas, três cidades da RMC apresentaram crescimento no número de empresas encerradas. Holambra, que havia registrado fechamento de 9 empresas em 2020, contabilizou o encerramento de 22 empresas no primeiro trimestre de 2021 (144,44%). Com um percentual bem menor (4,43%), Campinas também apresentou o registro de atividades encerradas (1.108) maior no primeiro trimestre de 2021 na comparação com os três primeiros meses de 2020 (1.061). E, Pedreira, teve aumento de 3,13%, com o encerramento de 33 empresas em 2021 contra 32 empresas fechadas no primeiro trimestre do ano passado.

As informações são do Departamento de Economia da ACIC (Associação Comercial e Industrial de Campinas) com base nos dados da Jucesp (Junta Comercial do Estado de São Paulo). Em todo o Estado de São Paulo foram abertas 62.121 empresas no primeiro trimestre de 2021, contra 50.488 no mesmo período de 2020, totalizando 23,4% de aumento na quantidade de empresas ativas. No mesmo período de 2021 foram encerradas, no estado, 30.510 empresas contra 36.900 em 2020, significando uma queda de 17,32% na quantidade de atividades encerradas no primeiro trimestre deste ano.

Espalhe por ai:
https://www.portalagenda7.com.br/wp-content/uploads/2021/04/supermercado-freepik4.jpghttps://www.portalagenda7.com.br/wp-content/uploads/2021/04/supermercado-freepik4-150x150.jpgRedação Agenda 7DestaquesRegiãoA RMC (Região Metropolitana de Campinas) registrou a abertura de 4.501 empresas no primeiro trimestre de 2021 e o encerramento de 2.512 estabelecimentos, no mesmo período. Na comparação com o primeiro trimestre de 2020, quando 3.453 empresas foram abertas e 2.670 fechadas, o saldo é de 30,35% a mais...Portal de notícias de Sumaré e Região de Campinas-SP